quinta-feira, setembro 17, 2015

O que ter em conta numa alimentação saudável?

Boa tarde queridos

Como corre a vossa semana? A terminar não é? Pelo menos vamos ter uma despedida do Verão em condições ;)

Hoje não trago nenhuma receita, trago um artigo. Este artigo foi escrito por mim para uma das edições da Gazeta da minha freguesia.

O artigo é sobre: O que ter em conta numa alimentação saudável!!!

Quando ouvimos falar sobre alimentação saudável, ficamos assustados como se tivéssemos a falar de um bicho papão. Este é o primeiro impacto, mas não deveria ser assim.

Quando falamos de alimentação saudável não estamos a falar necessariamente de dietas restritas, pois é isto que assusta as pessoas e ficam logo a pensar que vão ter de passar o dia todo a alface e que tudo o que gostam de comer vai ser retirado da sua rotina alimentar.
Se as pessoas soubessem que podem ter uma alimentação saudável carregada de sabor e alegria, não víamos tantas notícias, nomeadamente sobre o nosso País, em que muitos anos de vida são tirados aos portugueses à conta daquilo que comem. Temos de ser sinceros, o ar já não é o mesmo que se respirava antes, os produtos vindos da agricultura, pecuária e da pesca já não têm a mesma qualidade que antigamente, por isso temos de ser cada vez mais exigentes na escolha dos alimentos que colocamos na mesa. Nós adultos ainda vamos tentando, mas as crianças? Se não forem os pais a incutir bons hábitos alimentares na mesa, eles nunca tomarão iniciativa própria, pois nem na escola é incutido esse dever.

Se nós sabemos que o nosso estilo de vida (e não estamos só a falar de comida), influencia futuras patologias, porque não jogamos pelo seguro? Temos de encarar isto como uma nova maneira de estar na sociedade, e que esta mudança vai melhorar de todo a nossa saúde e bem-estar.

Pronto, agora que percebemos que ter uma alimentação saudável é crucial, por onde havemos de começar? Primeiro, não ir pelas modas. Isto é muito importante...A vizinha do lado até pode estar toda tonificada e com um ótimo aspeto, mas não sabemos o que está detrás daquilo tudo. Por isso temos de estabelecer metas, objetivos (perder peso, aumentar, tonificar, melhorar a performance, melhorar o rendimento, questões de saúde...). E claro, conciliar uma boa alimentação com a atividade física, sim conciliar. Não podemos pensar que podemos comer um pacote de batata-frita inteiro só porque de seguida vou estar 2 horas no ginásio...lamento mas não é assim que funciona. O exercício é um complemento, não uma salvação dos pecados. Podemos sim cometer pecados, devemos sim satisfazer os nossos desejos, desde que não se torne um hábito. Aquele pensamento que temos em que depois de um dia (ou mais) de exageros temos de ir 24 horas para o ginásio, fazer uma semana detox, tomar depuralina dia e noite é só coisinhas que as revistas querem vender, é mito.

"Comer hidratos de carbono engorda". Este é o principal problema das pessoas, principalmente para aquelas que querem perder peso. Quando as pessoas resolvem iniciar uma "dieta" sem acompanhamento, a primeira coisa que tiram são os hidratos (quase todos). Ou é por causa do glúten ou porque a vizinha do lado que é toda boa não come. Hidratos de carbono são a nossa fonte de energia (apesar de podermos ir buscar energia a outras fontes). Sem esta fonte, ficamos sem concentração, sem força para o treino, com mais vontade de ir atacar a pastelaria toda do lado pois o cérebro sente a falta de alguma coisa. O nosso corpo funciona assim. No que toca aos hidratos o segredo está em saber escolher as boas fontes. Dar preferência aos cereais integrais (os puros, não as versões industrializadas do supermercado), às leguminosas (sim comer feijão, ervilhas, grão-de-bico...), apostar na batata-doce, comer fruta e muitos legumes. Tudo o que for refinado, processado não vale a pena, só estarão a inflamar o vosso organismo.

"Gorduras, nem pensar, só azeite e já estamos a abusar". Mito nº 2. Se nós olharmos bem para pirâmide (ou roda) alimentar os lípidos estão lá, é um dos macronutrientes essenciais ao funcionamento do nosso organismo. Mas então posso comer manteiga às carradas? Não, temos de dar preferência aos lípidos bons (não vou entrar em nomes científicos), como o azeite, ovos, frutos secos, sementes, abacate, salmão, cavala, sardinha, óleo de coco. Se gosta de manteiga  coma com muita moderação já que a maioria dos cremes vegetais de barrar são venenos e mais inflamatórios que a própria manteiga. Escolha uma de animais de pasto e não aqueça (cuidado com as torradas). Ora tanta coisa afinal que podemos comer.

"Vou comprar tudo que é light, sem calorias, magro e esses todos com "s/" qualquer coisa". Para não falar que esses produtos custam os olhos da cara, eles nem são assim tão bons como parecem. Vejamos, para eles ficarem com esta denominação (light, magro, sem calorias...) foram retirados alguns dos seus compostos certo? Mas como é que eles conseguem manter aquele maravilhoso sabor? É por estarem carregados de aditivos. Já olharam bem para um rótulo de um iogurte magro? A lista infindável de ingredientes que tem? Oses e mais oses (açucares escondidos). Optem sempre por produtos o mais naturais possíveis e estejam atentos aos rótulos.

"Gosto tanto de ovos, mas eles engordam horrores". Coitados dos ovos, já lhes puseram a culpa de todos os males. Fazem tão bem à saúde. Comam ovos com moderação, são uma ótima fonte de proteína. Agora tenham em atenção ao tipo de ovos que comem e a maneira como o confeccionam. Dêem preferência aos ovos cozidos, escalfados, mexidos e estrelados sem gordura adicional. Comprem ovos caseiros e de confiança. A maioria dos ovos que vemos no supermercado são de gaiola (têm o nº 3 na casca), são mais fracos a nível nutricional e têm menos quantidade de Ómega 3. Daí a importância de escolher os biológicos ou os de campo (que têm o nº 1 na casca).

"Dieta sem glúten, sem lactose, essa é que enxuta as gorduras de verdade". Nem me vou estender neste ponto. Este tipo de dietas estão destinadas a pessoas que sofram de intolerâncias alimentares e outras patologias associadas. Estamos a privar de nutrientes que depois não conseguimos compensar com outros produtos, para não falar que esses produtos novos que existem com a palavra "s/" atrás são autênticos venenos.

Não adianta ir em histórias e fazer a dieta só dos 30 dias. Faça isto por gosto e por prevenção. Veja o que pode mudar aos poucos. Nada que faça bem à saúde terá resultados rápidos, podem demorar, mas depois a sensação é ótima. E faça isto um estilo de vida, o seu corpo agradece e a saúde também.

Beijocas,

Io Healthy Kitchen

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...