segunda-feira, setembro 07, 2015

Pão de espelta, centeio, sementes de sésamo e chia.

Boa tarde meus queridos

Uma ótima semana para vocês. 
A receita que trago hoje tem haver com um alimento que não pode faltar numa casa portuguesa, o pão. Este alimento faz parte da nossa tradição há anos e tem vindo a sofrer muitas alterações. Esta situação do sal, do trigo e afins tem modificado imenso o fabrico do pão. 
O pão como vilão?
O pão tem vindo a ser um alimento retirado da alimentação devido ao uso da farinha de trigo refinada (açucares de rápida absorção), responsável pela inflamação e consequentemente ganho de peso (massa gorda). Por isso cada vez mais vemos à venda pão de isto e pão daquilo, mas quando vamos ver a sua constituição até me assusto. Os únicos sítios onde eu vi pão de verdade (aveia, centeio, arroz, espelta) foi no Celeiro, BrioBiológico e Amor Bio. Pães que levam apenas as farinhas, o sal e a água. 
Já experimentei o pão de aveia e do de centeio integral e gostei muito...e questionei-me: porque razão não fazer este pão em casa?

E pronto, ontem foi o que andei a fazer. Atenção, isto requer tempo ou então se tiverem uma máquina de pão estão safos. Como não tenho, fiz pelas minhas próprias mãos.
Para o pão que confeccionei ontem levou:

400 gr de farinha de espelta semi-integral;
100 gr de farinha de centeio;
15 gr de fermento fresco (ou de padeiro);
Sal q.b. (eu usei uma colher de chá mas devia ter colocado um pouco mais);
300 ml de água morna (poderão precisar de mais);
2 colheres de sopa de sementes de sésamo;
1 colher de sopa de sementes de chia (usei da Outros Montes);
Azeite para untar a forma (usei da Mazal):

Produtos usados com parceria no blog (Mazal e Outros Montes)

1º processo:

Misturar bem as farinhas e as sementes na bacia. Fazer um buraco no meio.
Em 150 ml de água morna (não pode estar quente) dissolver o fermento.
Colocar esta água no buraco das farinhas. 
Ir raspando a farinha aos poucos para dentro da água até obter uma pasta. Deixar repousar 15 minutos (isto para ativar o fermento);
Dissolver o sal grosso nos restantes 150 ml de água e no fim dos 15 minutos, juntar esta água e misturar tudo. Eu coloquei tudo no robot e em 1 min tinha a massa amassada. 
Colocar na bacia, fazer um género de uma bola, tapar com película e com um pano da loiça e deixar levedar durante uma hora.

2º processo: 

Após essa hora, vão ver que a massa inchou, por isso vão ter que dar uns murros na massa para sair o gás. Nesta fase já deverão moldar o pão a vosso gosto. Deixar repousar mais 1 hora.  
No final, dei uns golpes com a faca (há quem faça cruzes) que é para o pão rachar só por ali. 
Liguei o forno e coloquei um recipiente com um pouco de água para criar humidade. 
Passado algum tempo coloquei o pão. Ele coze em 30 minutos (aproximadamente). Após 15 minutos de cozedura retirei o recipiente com água para ir tostando. Eu deixei ficar mais uns 10 minutos pois gosto do pão mais estaladiço.

Fiquei muito satisfeita, pensei que o pão ia ficar pedra pois nunca tinha trabalhado com espelta semi-integral. Agora é aperfeiçoar a receita com novos sabores e concerteza que vou comer pão mais vezes dado que o pão das padarias deixa-me inchada e mal-disposta. 
A cozinha ficou a cheirar tão bem, nem imaginam ;) ;)

Deixo algumas fotos do pão:

Massa depois de amassada e pronta para a 1º levedação. 
pão saudável
Pão de espelta, centeio, sésamo e chia.
Pão de espelta, centeio, sésamo e chia.

Pão de espelta, centeio, sésamo e chia (2º versão)
Um beijinho grande e boas receitas,

Io Healthy Kitchen 
Visitem: 

Outros Montes no Facebook
Mazal no Facebook
Io Healthy Kitchen no Facebook
Io Healthy Kitchen no Instagram 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...